domingo, 23 de agosto de 2009

AÇOS ASTM


Figura 1. Resistência à corrosão de um aço patinável (ASTM A242) e de um aço carbono comum (ASTM A36) expostos às atmosferas industrial (Cubatão, S.P.), marinha (Bertioga, S.P.), urbana (Santo André, S.P.) e rural (Itararé, S.P.). A medida é feita em termos da perda de massa metálica em função do tempo de exposição em meses. Fonte: Fabio Domingos Pannoni, M.Sc., Ph.D.

Comparativo de composição química e propriedades mecânicas de aços ASTM.
Elemento
Químico
ASTM A36
(perfis)

ASTM A572
(Grau 50)

ASTM A588
(Grau B)
ASTM A242
(Chapas)
%C máx. 0,26 0,23 0,20 0,15
%Mn ... (1) 1,35 máx. 0,75-1,35 1,00 máx.
%P máx. 0,04 0,04 0,04 0,15
%S máx. 0,05 0,05 0,05 0,05
%Si 0,40 0,40 máx.3 0,15-0,50 ...
%Ni ... ... 0,50 máx. ...
%Cr ... ... 0,40-0,70 ...
%Mo ... ... ... ...
%Cu 0,202 ... 0,20-0,40 0,20 mín.
%V ... ... 0,01-0,10 ...
(%Nb + %V) ... 0,02-0,15 ... ...
Limite de escoamento (MPa) 250 mín. 345 mín. 345 mín. 345 mín.
Limite de resistência (MPa) 400-550 450 mín. 485 mín. 480 mín.
Alongamento Após ruptura, % (lo = 200mm) 20 mín. 18 mín. 18 mín. 18 mín.

(1): Para perfis de peso superior a 634 kg/m, o teor de manganês deve estar situado entre 0,85 e 1,35% e o teor de silício entre 0,15 e 0,40%.
(2): Mínimo quando o cobre for especificado.
(3): Para perfis de até 634 kg/m.
(4): Espessuras entre 20 mm e abaixo.

Fonte : CBCA

http://www.cbca-ibs.org.br/nsite/site/acos_estruturais.asp


Nenhum comentário:

Postar um comentário