sábado, 1 de agosto de 2009

REDISTRIBUIÇÃO DE ESFORÇOS -VIGAS EM SITUAÇÃO DE INCÊNDIO


Durante o incêndio, a armadura negativa se mantém fria, longe da face exposta ao calor, enquanto a armadura positiva é aquecida e perde resistência com o aumento de temperatura; por isso, a armadura negativa pode absorver a parcela de momento adicional devido à redistribuição.

Geralmente, a redistribuição de momentos que ocorre durante o incêndio é suficiente para escoar o aço da armadura negativa e reduzir o momento positivo solicitante.

O diagrama final dos momentos redistribuídos depende da quantidade relativa de armaduras positivas e negativas existentes e da intensidade da ação térmica na resistência à flexão dos momentos nos apoios e vãos (BUCHANAN (2001)).

Algumas precauções devem ser tomadas, para que a redistribuição de momentos se proceda em segurança. Os apoios devem ser providos de armadura negativa suficiente para absorver o acréscimo de momentos devido à redistribuição. Além disso, a armadura negativa deve ter um comprimento de ancoragem necessário para cobrir o deslocamento dos pontos de inflexão do diagrama de momentos (Figura 3.3).

O ACI 216R (
Guide for Determining the Fire Endurance of Concrete Elements ) recomenda aumentar em 15% o comprimento de ancoragem sobre o vão considerado e estender 20% da armadura negativa sobre todo o vão das vigas contínuas.

O Eurocode 2 (EN 1992-1-2:2004), no entanto, permite a redistribuição de momentos de vigas e lajes hiperestáticas apenas para justificar a redução da distância entre o eixo das armaduras e a face exposta ao calor, de elementos cujas dimensões seguem o método tabular de dimensionamento.

http://www.lmc.ep.usp.br/people/valdir/wp-content/artigos/SIMP0269.pdf

Fonte : Recommendations to the fire design of concrete members under simple flexure load - Valdir Pignatta

Nenhum comentário:

Postar um comentário