quarta-feira, 9 de setembro de 2009

BLOCOS DE COROAMENTO PRÉ-MOLDADOS





Utilização

Esses blocos de coroamento, pré-moldados, têm largo uso USA, e podem ser usados com estacas metálicas, perfis H ou tubulares, estacas pré-moldadas de concreto ou mesmo estacas de madeira.

Vantagens

A qualidade final do concreto desses blocos é geralmente superior à dos moldados in-loco.

Dispensa execução, no local, de serviços de formas, assentamento de armações, lançamento e cura do concreto; a redução de mão-de-obra de campo diminui, consideravelmente, o tempo de execução da obra. A ponte Sandpoint (USA) utilizou com sucesso 177 blocos pré-moldados de coroamento de estacas.

Ligações

Se as estacas são metálicas, as ligações bloco-estaca podem ser feitas com auxílio de placas metálicas (insertos), na face inferior do bloco, nas quais as estacas são soldadas. Dadas as dificuldades dessa operação de soldagem, pefere-se a pré-moldagem de nichos, nos blocos, que alojam as estacas e são preenchidos então com graute.

No caso de haver momento ou força de tração entre a estaca e o bloco, o usual é deixar, nos nichos, barras de espera, que serão soldadas às estacas metálicas ou ancorados com graute, em furos deixados no topo das estacas pré-moldadas de concreto.

Como se pode depreender do acima exposto, as tolerâncias de posição das estacas cravadas devem ser observadas com rigor, para que elas coincidam, adequadamente, com os nichos nos blocos.

Limitações de peso

Os limites de peso desses blocos devem ser previamente fixados por critérios de projeto e disponiblidade de equipamento de elevação e montagem. Em obras de pequeno porte, sugere-se que o peso (massa) não exceda 50 t. Uma forma de reduzir peso é a pré-moldagem por partes.

A conexão entre as partes pode ser pela moldagem in-loco do trecho da ligação, ou por ligações soldadas (chapas), ou protensão. Outra forma de reduzir peso é criar vazios no bloco, entre estacas (respeitadas as exigências de segurança).

Referências :

Fonte : Antônio C. R. Laranjeiras

Publicações do PCI (Prestressed Concrete Institute)

Nenhum comentário:

Postar um comentário