sábado, 24 de outubro de 2009

CARGAS PARA CÁLCULO DE ESTRUTURAS DE EDIFICAÇÕES


Conceitualmente a geração de carregamentos em estruturas de concreto segundo a NBR é relativamente simples. Entender como aplicar é mais difícil, pois existem informações espalhadas em pelo menos 3 normas diferentes.

A "mãe" de todas as normas de ação e segurança em estruturas é a NBR-8681:2003, uma norma genérica e que deveria ser aplicada em qualquer área de engenharia, incluindo fundações.

O capítulo 11 da NBR-6118:2003 repete de maneira redundante parte do conteúdo da NBR-8681:2003, e detalha o uso em estruturas de concreto, tratando de empuxo, retração, fluência, imperfeições geométricas e locais, momento mínimo e protensão.

A norma NBR-6120:1980 entra ainda mais em detalhes, descrevendo as cargas verticais para cálculo de estruturas de edificações, prescrevendo valores mínimos e valores para uso na falta de determinação experimental. No item 2.2.1.8 desta norma temos então:

"No cálculo dos pilares e das fundações de edifícios para escritórios, residências e casas comerciais não destinados a depósitos, as cargas acidentais podem ser reduzidas de acordo com os valores indicados na Tabela 4".

Tabela 4 - Redução das cargas acidentais

Número de pisos que atuam sobre o elemento Redução percentual das cargas acidentais (%)
1, 2 e 3 0
4 20
5 40
6 ou mais 60

Vejam no parágrafo acima o uso da palavra podem, ficando assim a critério do engenheiro estrutural o uso ou não desta redução.

Acredito que esta redução seja possível devido à baixa probabilidade de ocorrência simultânea do valor característico da sobrecarga em todos os pisos ao mesmo tempo. Entretanto, existem situações especiais neste modelo apontadas pelo Prof. Laranjeiras na comunidade Calculistas-BA. A força normal pode ser reduzida, mas os momentos fletores causados no pilar pelos elementos de cada pavimento não, pois um pavimento é independente do outro. Se considerarmos apenas a redução de força normal, poderemos ter inclusive condição desfavorável e aumento na taxa de armaduras de pilares.

http://www.tqs.com.br/index.php/suporte-e-servicos/biblioteca-digital-tqs/20-cargas-vento/210-redutores-de-sobrecargas

Fonte : Eng. Abran-TQS

Nenhum comentário:

Postar um comentário