sábado, 2 de janeiro de 2010

ALVENARIA ESTRUTURAL -BLOCOS CERÂMICOS-PARTE 1: PROJETOS


ED. RONAN POIINT

Encontra-se em consulta pública até 20/01/2010 o texto da NBR ABNT/CB-02-2º PROJETO 02:123.03-001/1 -DEZEMBRO:2009 - Alvenaria estrutural — Blocos cerâmicos — Parte 1: Projetos .

As questões da utilização do efeito arco , do dano acidental e do colapso progressivo são abordadas conforme descrito abaixo .


9.4 Interação entre a alvenaria e estruturas de apoio

O carregamento resultante para estruturas de apoio deve ser sempre coerente com o esquema estrutural adotado para o edifício, representando a trajetória prevista para as tensões.

São proibidas reduções nos valores a serem adotados como carregamento para estruturas de apoio, baseadas na consideração do efeito arco, sem que sejam considerados todos os aspectos envolvidos nesse fenômeno, inclusive a concentração de tensões que se verifica na alvenaria.

Tendo em vista o risco de ruptura frágil, cuidados especiais devem ser tomados na verificação do cisalhamento nas estruturas de apoio.


Anexo A(infomativo)

Dano acidental e colapso progressivo

A.1 Disposições gerais

As prescrições aqui apresentadas têm como objetivos principais:
a) evitar ou reduzir a probabilidade da ocorrência de danos acidentais em elementos da estrutura;

b) evitar colapsos progressivos de uma parte significativa da estrutura no caso da ocorrência de danos acidentais.

Para tanto devem ser verificados pelo menos os casos contidos nos itens subseqüentes e as providências estabelecidas para cada um deles.

A.2 Danos acidentais

A.2.1 Danos diversos

Elementos estruturais que possam estar sujeitos a quaisquer ações fora do conjunto que Normalmente é considerado para as estruturas de alvenaria devem ser tratados de forma cuidadosa e específica.

Esses elementos devem receber basicamente três tipos de cuidados, que muitas vezes poderão ser superpostos:

a) proteção contra a atuação das ações excepcionais através de estruturas auxiliares;

b) reforço com armaduras construtivas que possam aumentar a ductilidade;

c) consideração da possibilidade de ruptura de um elemento, computando-se o efeito dessa ocorrência nos elementos estruturais da vizinhança.

A.2.2 Impactos de veículos e equipamentos

Precauções especiais devem ser tomadas em relação às paredes e pilares para os quais não seja desprezível a possibilidade de choques provocados por veículos ou equipamentos que estejam se deslocando junto à estrutura.

Nos casos de elementos que possam ser submetidos a impactos significativos, recomenda-se a adoção de estruturas auxiliares que possam impedir a possibilidade de ocorrência desses impactos.

Quando estruturas auxiliares que previnam os danos acidentais não puderem ser utilizadas de forma confiável, as seguintes providências deverão ser tomadas simultaneamente:

a) os elementos sob risco deverão ser reforçados utilizando-se armaduras com uma taxa mínima de 0,2 % da área da seção transversal;

b) as lajes dos pavimentos e os elementos estruturais da vizinhança devem ser dimensionados e detalhados de forma que os elementos passíveis de serem danificados possam ser retirados da estrutura, um de cada vez e com coeficientes de segurança reduzidos, sem que outros elementos do sistema estrutural atinjamum ELU.

A.2.3 Explosões

Paredes e pilares ao lado de ambientes onde seja possível a ocorrência de explosões, por exemplo, cozinhas, laboratórios etc., devem ser considerados passíveis de serem danificados por esses efeitos.

Para esses casos, todos os elementos que estejam no entorno desses ambientes devem ser desconsiderados no sistema estrutural, um de cada vez e com coeficientes de segurança reduzidos, sem que outros elementos do sistema estrutural atinjam um ELU.

A.3 Verificação do colapso progressivo

A.3.1 Disposições gerais

No caso de dano acidental a um elemento estrutural deve-se garantir que sua ruptura não possa levar à ruptura de parte significativa da estrutura como um todo.

A.3.2 Coeficientes de segurança para a alvenaria

O dimensionamento dos elementos de alvenaria estrutural, quanto ao carregamento produzido pela suposição de retirada de um elemento danificado, deve ser realizado considerando-se os coeficientes gm igual a 1,0 para a alvenaria e para o aço e gf igual a 1,0.

A.3.3 Verificação de pavimentos em concreto armado

Recomenda-se para todos os casos e exige-se para as regiões onde haja elementos que possam sofrer danos acidentais, que os pavimentos possam suportar a ausência de elementos de alvenaria que lhes serve de suporte sendo dimensionados e armados adequadamente para essa finalidade.

Os elementos de suporte serão retirados um de cada vez, e o carregamento pode ser considerado com gf igual a 1,0.

Fonte : ABNT

http://www.abntonline.com.br/consultanacional/projetos.aspx?ID=187&Projeto=ABNT/CB-02%20Constru%C3%A7%C3%A3o%20Civil

Nenhum comentário:

Postar um comentário