domingo, 8 de maio de 2011

LIGAÇÃO ESTACA METÁLICA X BLOCO DE COROAMENTO ( QUANDO SÓ EXISTEM CARGAS DE COMPRESSÃO )

Figura 1-Procedimento adequado para ligação da estaca metálica com bloco de coroamento.

Figura 2-Solução desaconcelhada para ligação de estaca metálica com bloco de coroamento.
Fonte:Gerdau 

Um assunto bastante polêmico refere-se à ligação da estaca metálica com bloco de coroamento qdo só existirem cargas de compressão.

Uma das proposições é a indicada na figura 2 e consiste em soldar chapa no topo do perfil.Esta proposição tem como inconveniente o fato de se realizar o corte do perfil na cota onde será soldada a chapa com maçarico e em posição desfavorável para operador resultando uma superfície sem garantia de perpendicularidade com eixo da estaca , além de se apresentar irregular e via de regra não plana .


A ligação mais eficiente consiste em se embutir 20 a 30 cm da estaca no bloco conforme figura 1 , fazendo-se eventualmente uma fretagem através de espiral posicionada por cima da armadura de flexão do bloco .Qdo o perfil metálico tem dimensões transversais significativas em relação ao espaçamento da armadura principal do bloco , esta deve ser complementada com outra secundária para coombater a fissuração .
Fonte :Fundações Teoria e Prática -ABMS/ABEF

3 comentários:

  1. Este material é da GERDAU.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. SIM. O DETALHE É DA GERDAU E CONSTA NA FONTE DOS DETALHES .

      Excluir
    2. Porém o material da GERDAU é controverso quando comparamos as considerações de detalhamento das armaduras com o item 22.5.4.1.1 da NBR 6118:2007. Segundo este item normativo, as armaduras inferiores dos blocos devem ser dispostas sobre a cabeça das estacas e não distribuídas entre as estacas na face inferior. O detalhe da GERDAU, obtido através do Manual de Fundações, mostra a armadura disposta fora da região de atuação das bielas, fato que descaracteriza os conceitos de cálculo para blocos rígidos. Não há publicações científicas que garantam o funcionamento deste tipo de armação, tanto no ELU quanto no ELS. Para maiores detalhes, sugiro consultar o terceiro volume do livro do LEONHARDT e o livro "Pile Design and Construction Practice".

      Excluir