quinta-feira, 2 de junho de 2011

LAUDO APONTA ERRO DE CONCEPÇÃO E DE CÁLCULO ESTRUTURAL EM DESABAMENTO EM BELÉM


Foi divulgado em abril o laudo do Centro de Perícias Renato Chaves (CPC), ligado ao governo do Pará, sobre as causas do desabamento do edifício Real Class, em Belém, ocorrido dia 29 de janeiro. 

Segundo o laudo, quatro problemas principais resultaram na queda do edifício: falha na concepção estrutural do prédio; no dimensionamento e detalhamento estrutural; erro de concepção no modelo matemático; e descumprimento de normas administrativas.

De acordo com o perito Dorival Pinheiro, coordenador das ações da perícia, "o problema foi estrutural e matemático. Os elementos não estavam integrados".

Segundo o perito Silvio Conceição, o prédio não poderia ter 34 andares, e o cálculo estrutural foi feito pavimento por pavimento, e não para o edifício como um todo. Os dois pilares centrais do prédio, que não resistiram às cargas verticais e horizontais, deveriam ter armaduras com diâmetro de pelo menos 5 mm, enquanto tinham 4,2 mm, segundo os peritos.

Eles ainda afirmaram que a construtora não fez a revisão do projeto estrutural do prédio antes de iniciar as obras, o que estaria desrespeitando as normas da Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT).
Fonte: téchne-Edição 170/maio 2011

Nenhum comentário:

Postar um comentário