domingo, 10 de março de 2013

FISSURAÇÃO EM PAVIMENTOS DE CONCRETO


Pavimentos de concreto, feitos com os cimentos atuais, com alto teor de C3S, terão fissuras  causadas por um resfriamento rápido do concreto, logo após seu forte aquecimento inicial, causado pela rápida hidratação do cimento. 

Fissuras surgem também por retração plástica devido à perda de fluidez causada pela perda de água nas primeiras horas, como as mostradas na figura abaixo. 



Excesso de escória nos cimentos também aumentam em muito a ocorrência de fissuras por  retração plástica , pois as escórias permanecem  sem reagir quimicamente por diversas horas.

Nesse período funcionam como “areias de alto  forno” como a denominam os alemães. Nesse  período “são areia” e não dão “liga”.


Pouco adianta o uso de películas e resinas impermeabilizantes, pois essas apenas reduzem a  retração hidráulica, por perda de água para a atmosfera.

A retração térmica, por resfriamento, não é evitada. O problema é apenas reduzido, mas  continua existindo. A prova disso? Inúmeros pavimentos rodoviários de concreto,  recentemente executados, estão fissurados e muitos já foram totalmente refeitos, tais os estados de fissuração que apresentavam.

Enquanto não for mudado o tipo de cimento, para um cimento de muito baixo calor de hidratação, pouco mudará nesse panorama.

Para evitar a fissuração por retração térmica, por resfriamento, seria indispensável manter protegida a superfície do atuais concreto , por barreiras isolantes térmicas. Isso atrapalha e retarda o método executivo e é evitado pelos construtores.

Alternativa:Uso de caminhões betoneiras pré-refrigerados,com concreto contendo gelo em flocos com a manutenção da temperatura baixa do concreto por meio de serpentinas contendo água de refrigeração etc...É tão caro que é inviável economicamente.
 
Solução prática e simples é o cimento com baixo teor de C3S e C3A e com grãos bem maiores que os atuais.Cimentos menos moídos.

Sugiro também o limite:C3S+4.75 x C3A<= 80

Fonte:"CIMENTOS E CONCRETOS-1900-2008/PROF. EDUARDO C.S.THOMAZ-INSTITUTO MILITAR DE ENGENHARIA-IME

Nenhum comentário:

Postar um comentário