domingo, 21 de abril de 2013

PROPOSTAS PARA REVISÃO NBR 5410 : DIMENSIONAMENTO ECONÔMICO DOS CONDUTORES E LIMITES DE TAXAS DE DISTORÇÕES HARMÔNICAS



Por exemplo, bem que a norma de instalações elétricas de baixa tensão poderia abordar, mesmo que sutilmente, o tema do dimensionamento econômico e ambiental de circuitos elétricos, que tem tudo a ver com as questões de eficiência energética e sustentabilidade.



No primeiro caso, levam-se em conta as elevadas perdas de energia elétrica por efeito joule nos condutores (tema tratado com muitos detalhes e exemplos na norma ABNT NBR 15920:2011); no dimensionamento ambiental, consideram-se as emissões de dióxido de carbono (CO2) na atmosfera devidas às perdas joule nos condutores.



Esse tema é tão relevante que, no Japão, a comissão de estudos equivalente à da NBR 5410 está propondo uma nova forma de dimensionar os condutores elétricos baseada não no aquecimento dos condutores (como são as tabelas atuais), mas em uma tabela que leva em conta quantos gramas de CO2 são emitidos por ampére que percorre o condutor.



É uma espécie de cálculo de capacidade de condução de corrente dos condutores baseada em A/g de CO2 emitido. A esse método os japoneses dão o nome de “capacidade de condução de corrente ambiental dos condutores elétricos”. Uma vez inserida essa nova forma de dimensionar na norma japonesa (o que não deve demorar muito para acontecer), o próximo passo do Japão é levar o tema para discussão no âmbito da IEC.



No quesito relativo à qualidade de energia, porque não estabelecer na NBR 5410, por exemplo, limites de taxas de distorções harmônicas de corrente e de tensão no interior da instalação, de modo similar ao que é feito em relação aos limites de queda de tensão já velhos conhecidos dos profissionais? Afinal de contas, as emissões e a presença de harmônicas nas instalações elétricas de baixa tensão são problemas reais que afetam cada vez mais os usuários. Existem documentos internacionais que poderiam servir de base para este assunto (por exemplo, na IEC e no IEEE).
Fonte :Hilton Moreno Consulting-ABNT NBR 5410:2004 – vai começar (enfim) a revisão!

Nenhum comentário:

Postar um comentário